Por meio de parceria com a empresa de equipamentos em telecomunicações Ericsson e com a empresa de tecnologia móvel Qualcomm, a UFSCar oferece, pela primeira vez, a disciplina de Internet das Coisas (IoT). A disciplina integra, já a partir deste semestre, a grade curricular do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação do Campus Sorocaba (PPGCC-So).

“O Brasil caminha na mesma velocidade que o resto do mundo para acompanhar a transformação da tecnologia e nós, como instituição de ensino, que tem por essência promover a formação técnica dos profissionais que farão parte desse cenário no futuro, não poderíamos deixar de investir em tendências tão benéficas para a Sociedade, como a IoT”, afirma Fábio Luciano Verdi, professor do Departamento de Computação do Campus Sorocaba (DComp-So). Ele é professor da disciplina e também é responsável pela parceria.

“Como educadores e pesquisadores, é essencial estarmos um passo à frente no desenvolvimento da Internet das Coisas no País. A parceria com certeza trará grandes benefícios para nossos alunos da graduação e pós-graduação que poderão aprender os detalhes técnicos que permeiam esse assunto”, completa o professor.

A Internet das Coisas (Internet of Things) tem como objetivo conectar itens usados no dia a dia à Internet e a outros dispositivos, como computadores, smartphones, eletrodomésticos e até componentes de máquinas. A disciplina de IoT é ministrada no Campus Sorocaba da Universidade e está dividida em aulas teóricas e práticas. As aulas contam com suporte da Ericsson: parte do conteúdo que será tratado foi sugerido pela equipe do Centro de Inovação da empresa, inclusive, com materiais compartilhados; e uma aula prática acontecerá no próprio Centro de Inovação, em Indaiatuba.

A iniciativa é parte das ações do Laboratório da Sociedade Conectada da Ericsson, inaugurado há um ano em Indaiatuba com o objetivo de promover testes de novas tecnologias de IoT em projetos com impacto positivo para a sociedade, incluindo propostas voltadas para água inteligente, agricultura, proteção de florestas, prevenção de desastres, entre outras. Por sua vez, a Qualcomm forneceu equipamentos para o desenvolvimento de soluções em IoT. Os kits, que serão utilizados na disciplina, são compostos por uma DragonBoard 410C e shield 96Boards Starter Edition.

De acordo com Bruno Evangelista, gerente de Desenvolvimento de Negócios em IoT da Qualcomm, a Dragonboard 410C é uma placa de desenvolvimento que possui poder de processamento avançado, wi-fi, conectividade Bluetooth e GPS; todos os recursos estão em uma placa do tamanho de um cartão de crédito. Essa placa é projetada para suportar o desenvolvimento de software rápido e criação de protótipos, e é compatível com a especificação 96Boards Consumidor Edition. “Tudo isso a torna perfeita para permitir sistemas embarcados e IoT, incluindo a próxima geração de robótica, câmeras, dispositivos médicos, máquinas de venda automática, edifícios inteligentes, sinalização digital, consoles de jogos e Internet das Coisas”, explica Evangelista.